quarta-feira, 5 de novembro de 2008

Lübeck Extra Turbo

Com o patrocínio exclusivo de Família Hoffmeister - Crianças Felizes na Alemanha, fui no meio de outubro conhecer a cidade de Lübeck, perto do Mar do Leste. A viagem começou no dia 17 bem cedo, com a comemoração do aniversário de cinco anos de quando a Christine e as crianças se conheceram. (Não lembra da história? Clique aqui!)


Lindo o bolo sobre a mesa, não? Alguns minutos depois, ele caía dentro do carro, quando Iládio o passava para mim... No meio do caminho entre eu e ele, portanto. Sorte a nossa, pois livrou os dois da culpa!

Lambança limpa, seguimos viagem. Fomos parar na casa de amigos da Christine, muito simpáticos. Mas antes de apresentá-los, preciso mostrar que amor de meninos são o Iládio e o Benedito:


O Saboor, 7 anos de idade, se sentiu o máximo, não sendo o caçula da casa. Pegou no colo o Titus, um lindo bebezinho alemão.


Agora, o time inteiro!


Sentados (da esquerda para a direita): eu, Kay, Kirsten, Iládio e Christine.
Sentados no colo, faceiros, porque ainda não são pesados: Saboor, Titus e Benedito.
Deitado no sofá, com dor de barriga: Mattis.
Agachados: ninguém.

Bem, agora fotos de Lübeck, que visitamos no dia seguinte:


Acredite se quiser (se não quiser, não tem problema: não é tão importante assim!), os bonecos da última foto são todos feitos com Marsipan, uma massa para fazer bolo bem conhecida por aqui. Os peitões da manequim também.

Massa, não?


Pernoitamos num albergue e, no outro dia, fomos conhecer o Mar do Leste.


É isso.

Você ainda não está com inveja? Droga! E eu fazendo de tudo para dar um ar de turista chique na Europa...

Bem, melhor aguardar o próximo post, com relatos da viagem à Köln...

7 comentários:

Fernando disse...

Tchê Augusto, não te preocupa: eu estou com inveja, hehe. Vou te mandar umas fotos do mar daqui, numa cidade que fica a uns 120 km de porto alegre, Imbé. Daí tu compara onde é mais bonito...

abraço

Leonardo disse...

Tche, só consigo imaginar o quanto de história transpira esta cidadezinha, ainda mais ali no Mar do Norte... Parece que cada pedacinho daquela névoa tem um legado tremendo de coisa pra te passar.

Abraço!

Ps: Eu to com inveja também, claro, heheh. Conseguiu ;)

Anderson Ribeiro disse...

Só não tenho inveja porque o sol daqui é intenso e mar sem sol, cerveja gelada e caranguejo na mesa... não tem sentido. mar com casaco e botas... tô fora! hehehehe

Ana Cláudia disse...

Só para saber, qual era o sabor (não, não é trocadilho com o nome do Saboor)do bolo? Lindo, muito lindo...

Joel disse...

Ai meu não tenho inveja pois sei quando as pessoas merecem as coisas quem tem alma infantil tem pureza de criança e merece ser feliz um abração aproveite estou esperando o café. joel

Greta disse...

Respondendo à provocação (como fizeram os teus amigos aí em cima): eu não senti inveja, senti, na verdade, uma vontade imensa de estar aí junto. Os lugares são lindos, mas o que mais me cativou nas fotos é o quanto parecem felizes as pessoas com quem tu estás convivendo, e o teu carinho com os meninos! Será que eu vou ter que trocar de continente para lembrar o quão pouco a gente precisa para se sentir feliz de verdade? :)

FRIZERO disse...

Bah, acabo de ler a história da tua nova família, o texto que escreveste para o Itaú Cultural... Quase fui às lágrimas, mande um abraço comovido para tua "mãe" alemã. Genial!