domingo, 18 de janeiro de 2009

Augusto: versão diferente, versão européia!

Cansado de passar sufoco com seu nada sul-americano estilo Branco de Neve no verão escaldante brasileiro, Augusto Machado Paim decidiu ir para a Europa. Esquiar, fazer guerrinha de neve, essas coisas.

***

Sábado, estive em Goslar, região de Harz, num encontro de Aupairs. Turma gente fina pra caramba, atividades exóticas (para brasileiros), sem crianças para cuidar... Só podia render ótimas fotos, filmes e histórias.

Mas quem sai para a neve é para se gelar, então tem que ter uma roupa adequada. Tanto melhor será quanto mais próximo do estilo alemão típico. Com suspensório e tudo.




Depois da primeira camada de roupa, e depois da segunda e da terceira, um brasileiro disfarçado de alemão fica assim:


Uma visão panorâmica agora do equipamento completo, com os objetos de esqui que ajudam no disfarce.

Esquiar é um esporte que requer alto nível técnico. Uma excelente noção aerodinâmica pode fazer você esquiar a mais de 200 quilômetros por hora. Se você reparar na foto abaixo, por exemplo, a toca está levemente erguida para ajudar no escoamento do vento pelas laterais.


Na foto abaixo, eu não caí, embora tenha tido essa visão aí muitas vezes em tombos.


Neste momento, porém, eu só tinha feito uma pausa para tomar banho de sol na neve...


... e comer chocolate numa posição sensual!


Aproveito a pausa para explicar, num vocabulário gauchês, como se esquia. Os comentários são do companheiro Tiago.

video

Agora uma típica guerra de neve européia. Eu sou o ser de joelhos aquele, recebendo boladas de tudo que é lado.

video

Preciso dizer que não é fácil!


video


O Tiago foi o brasileiro que melhor se disfarçou de europeu, porque havia aprendido a esquiar na Noruega. Neste vídeo ele mostra toda sua técnica, sem saber que o esperamos com bolas de neve a postos.


video


Bem, isso tudo foi no sábado. No domingo, tirei um tempo para palestrar para os meus súditos em Goslar. Neste momento fiz jus ao título "Augusto". Ou "Augustus", como alguns alemães me chamam, dando a justa nomenclatura em latim.


Falei por longo tempo, que precisei molhar a garganta:


Depois me deixei ser fotografado junto ao meu irmão gêmeo.


E assim se foi um final de semana muito divertido aqui na Alemanha.
Sigo a procura de outros!

8 comentários:

João Vitor de Camargo disse...

ei cara!eu nao te conheco,mas parabéns pelo blog!eu sou brasileiro tbm,sou de campinas.flw e continue assim!

Anderson Ribeiro disse...

Uma clone na Alemanha. isso é incrível!!! hehehehehehe.

Patrícia disse...

oa alemães gostariam de ter nascido brasileiros para serem tão tipicamente alemães quanto você. acredite! ahahahha

Ana Cláudia disse...

Nunca, mas nunca mesmo (nunca diga nunca) coma chocolate numa posição (nada) sensual!!! Vai queimar teu filme lá na Alemanha!!!

Ana Cláudia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Ana Cláudia disse...

Pelo menos você 'queima o próprio filme' profissionalmente!rsrsrsr

A todos vocês que estão lendo este meu comentário:

Acreditem foi a glória do meu irmão palestrar em meio àquela atmosfera... desde pequeno ele comenta o significado da palavra (não, desculpe,oh magnânimo!!!), do nome "Augusto"!!!Mestre, uala!!!

Ana Cláudia disse...

Ah, faz um favor pra mim: já que você colocou umas cervejas para gelar do lado de fora, congela um picolé para mim?! Tá, mas tira uma foto para comprovar! É sério!!!!! Vai lá!!!

Iuri Lammel disse...

Já imagino o Augusto falando lá de cima: "Nunca, na história deste país,..." haha